sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

A CEPA Brasil está participando da 14ª Conferência Nacional de Saúde, de 30/11 a 04/12/2011 em Brasília / DF


Regina Celi Pedron e Sandra Regis são delegadas com direito a voz e voto na 14ª Conferência Nacional de Saúde, que está acontecendo agora em Brasília.
Segundo a Conselheira Sandra Regis, “a CEPA Brasil teve direito a indicar mais um delegado para este evento e a Regina Celi, além de ser a atual vice-presidente do CEAK – Centro Espírita Allan Kardec, de Santos, é Educadora e apresenta um excelente trabalho junto à crianças e adultos especiais. A Regina é, sem dúvida nenhuma, a pessoa mais indicada até para me substituir junto ao Conselho Nacional de Saúde ao término do meu mandato”.

A 14ª Conferência tem como tema principal “Todos usam o SUS – Acesso e Acolhimento com Qualidade, um Desafio para o SUS”. No decorrer destes 5 dias, serão debatidos e aprovados por aproximadamente 5000 pessoas, entre delegados estaduais e convidados, as propostas para as seguintes diretrizes:

1)     Em Defesa do SUS: pelo direito à saúde e à seguridade social;
2)     Gestão participativa e controle social sobre o estado: ampliar e consolidar o modelo democrático de governo do Sistema único de Saúde.
3)     Vinte anos de subfinanciamento do SUS: lutar pelo recurso necessário para o SUS;
4)     O Sistema Único de Sáude é Único, mas as políticas governamentais não o são: garantir gestão integrada e coerente com base na construção de redes integrais e regionais de saúde;
5)     Gestão Pública para a Saúde Pública;
6)     Por uma Política Nacional que valorize os trabalhadores de saúde;
7)     Em defesa da vida: assegurar acesso e atenção integral mediante expansão, qualificação e humanização de rede de serviços.
8)     Ampliar e fortalecer a rede de atenção básica (primária): todas as famílias, todas as pessoas devem ter assegurado o direito à uma equipe de saúde da família;
9)     Por uma sociedade em defesa da vida e da sustentabilidade do planeta: ampliar e fortalecer políticas sociais, projetos intersetoriais e a consolidação da vigilância e da promoção à saúde,
10)  Ampliar e qualificar a atenção especializada, de urgência e hospitalar integradas às redes de atenção integral.
11)  Por um sistema que respeite diferenças e necessidades específicas de regiões e populações vulneráveis;
12)  Construir política de informação e comunicação que assegure gestão participativa e eficaz ao SUS;
13)  Consolidar e ampliar as políticas e estratégias para saúde mental, deficiência e dependência química;
14)  Integrar e ampliar políticas e estratégias para assegurar atenção e vigilância à saúde do trabalhador;
15)  Ressarcimento ao SUS pelo atendimento a clientes de planos de saúde privados, tendo o Cartão SUS como estratégia para sua efetivação, e proibir o uso exclusivo de leitos públicos por esses(as) usuários(as).

Nenhum comentário: