sábado, 1 de novembro de 2008

FORUM DO LIVRE-PENSAR ESPÍRITA DE PELOTAS

*
Júlia Cristiane Schultz Pereira
Revista Espírita HARMONIA

O II Fórum do Livre-Pensar Espírita foi realizado na cidade de Pelotas (RS), de 17 a 19 de outubro de 2008, com a proposta de ser “um espaço para pensar a evolução no espiritismo, sua significação e conseqüências”, tendo como tema principal a reencarnação.
A organização coube à Sociedade Espírita Casa da Prece (SECP), daquela cidade, da Associação de Delegados e Amigos da Confederação Espírita Pan-Americana no Brasil (CEPAmigos) e diversas pessoas, destacando-se Homero Ward da Rosa e Dora Helena da Costa Souza Carvalho, da cidade gaúcha. Como apoiadores figuararam o Curi Palace Hotel, o Expresso Embaixador Ltda. e a Viacabo, operadora de TV a cabo.
Os participantes que se hospedaram no Hotel Curi receberam em seu quarto, da comissão organizadora, uma caixa com doces de Pelotas e um cartão personalizado, mostrando também por meio daquela doce lembrança o carinho dos anfitriões.
No dia 17, o evento iniciou com a inscrição e credenciamento dos participantes, momento em que foram entregues as pastinhas, canetas e programação do Fórum. A abertura oficial foi realizada por Dora Helena (SECP), Rui Paulo Nazário de Oliveira (CEPAmigos), Milton Rubens Medran Moreira (CEPA) e Fernanda Beatriz Farias (Liga Espírita de Pelotas).
O evento contou com a apresentação de temas na forma de palestras seguidas por debates entre os presentes e por sessões de autógrafos de livros espíritas, cujos autores se faziam presentes, a saber: Se todos fossem iguais e Direito e Justiça: Um olhar espírita, ambos de Milton Medran Moreira; Túnel de relacionamentos: Adolescência e Sexualidade, de Marcelo Henrique; Mecanismos da mediunidade: Processo de comunicação mediúnica, de Ademar Arthur Chioro dos Reis; e Criminalidade: Educar ou Punir, de Jacira Jacinto da Silva.
As palestras realizadas foram as seguintes:
Reencarnação: caminho para a liberdade, em que Milton Rubens Medran Moreira enfatizou que nos libertamos do determinismo na proporção em que surge o conhecimento e que cada indivíduo tem a sua forma de entender a vida, do mesmo modo, a moral não pode ser imposta a ninguém, mas construída por cada um.
A reencarnação na história dos povos foi o tema de Ana Clara que revelou ser impreciso afirmar exatamente o momento em que surge a idéia de reencarnação, mas que os registros indicam que a origem do termo é encontrada na Índia e de lá se espalhou pelo mundo a fora.
Palingênese: a busca da comprovação, palestra trazida por Néventon Vargas, enfatizou questões relativas à comprovação da palingênese, dos poucos estudos desenvolvidos sobre a reencarnação após Kardec e ainda o atual preconceito que há no meio espírita em relação a quem realiza tais estudos.
Reencarnação é uma só foi o tema de Otávio Marques Fontoura que, ao buscar a etimologia da palavra reencarnação, explicada pela “ação de novo na carne”, lembrou também que o termo foi creditado pelas pessoas ao espiritismo, mesmo que muitas pessoas de diversas crenças acreditem na reencarnação.
Reencarnação e sexualidade foi a palestra ministrada por Marcelo Henrique Pereira, que fez uma abordagem sobre as reencarnações como o palco para os encontros e reencontros entre os seres, na forma dos diversos relacionamentos (afetivos, amorosos, conviviais e sexuais).
Criminalidade: Educar ou punir? Jacira Jacinto da Silva enfatizou a importância da mudança de tratamento penal àqueles que cometem crimes, buscando alternativas reeducativas para que o indivíduo possa reparar, de algum modo, o seu erro.
Liberdade e determinismo no processo reencarnatório, tema de Ademar Arthur Chioro dos Reis que falou das diferenças entre as pessoas pelo que elas experimentam e enfatizou que nem tudo está explicado pela forma como foi consolidado o espiritismo.
Pesquisa espírita: Metodologia de investigação dos fenômenos, na qual Mauro Spínola denota a importância do cuidado na pesquisa qualitativa, lembrando que as afirmações servem de rumo para serem avaliadas nas pesquisas, uma vez que descobrir é mais importante que provar.
Reencarnação: investigação de casos sugestivos por Ian Stevenson e outros foi o tema de Rui Paulo Nazário de Oliveira que relatou casos de reencarnações comprovadas por meio de lembranças e traços físicos (marcas de nascença) e relatos de espíritos, em regressão de memória, informando que teriam se ligado ao corpo por volta do sexto mês de gestação, levando à reflexão sobre o momento em que o espírito se liga ao corpo.
Deus Pai de Amor: unicidade da existência tema trazido por Fernanda Beatriz Farias que abordou questões relativas à reencarnação, enfocando a bondade divina em proporcionar por meio das sucessivas reencarnações as oportunidades e o aprendizado.
Moral espírita: Instrumento de auto-superação no processo reencarnatório foi a palestra de Bianca Medran, Carolina Grossini e Mariana Ruduit, que enfatizaram que o progresso moral e o intelectual ocorrem em momentos distintos, enaltecendo a importância de se fazer o bem que esteja ao alcance.
Células-tronco e reencarnação, tema trazido por Alcione Moreno, abordou a utilização das células-tronco, como uma promissora via de tratamento para muitas doenças, destacando que há muito ainda o que se pesquisar aliado à necessidade dos espíritas entenderem melhor o progresso da ciência e do próprio espiritismo.
Reencarnação: Processo de construção da autonomia e felicidade do ser, em que Luiz Gonzaga Pereira da Silva Junior, encerrando o fórum, falou da reencarnação como um processo “lucrativo” para o espírito.
Em paralelo, nos momentos destinados às refeições, almoços e jantares especiais foram programados e realizados, com destaque para a culinária gaúcha e o deguste de doces, produto típico da região pelotense.
O encerramento oficial do fórum foi realizado por Rui Nazário e Dora Helena, ficando o compromisso coletivo de que novos fóruns sejam realizados em outras cidades, promovidos por instituições filiadas, adesas ou simpáticas às idéias livre-pensadoras patrocinadas pela Confederação Espírita Pan-Americana (CEPA).
Cumprimentamos aos organizadores pela excelência das atividades, o cuidado para com os detalhes de infra-estrutura e apoio, e o carinho para com os participantes, especialmente aqueles que se deslocaram de cidades de várias partes do Brasil.
Então, até um novo Fórum!

Nenhum comentário: