terça-feira, 2 de dezembro de 2008

PRESIDENTA DA CEPAMIGOS É HOMENAGEADA EM BRAGANÇA PAULISTA

*
Neste próximo dia 5 de dezembro, sexta feira, às 19h, a juíza de direito Jacira Jacinto da Silva vai receber uma homenagem na Câmara Municipal de Bragança Paulista, onde moramos. A homenagem está vinculada ao trabalho social que ela lidera na cidade, que levou à criação do ECOA, uma instituição que atende crianças de bairro pobre em situação de risco, com metodologias educacionais inovadoras.

Será um momento de reconhecimento da cidade a esse trabalho, que já envolve dezenas de colaboradores ativos e dezenas de crianças atendidas.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

ENCONTRO CPDoc/CEPAMIGOS EM BRAGANÇA PAULISTA

**
A reunião de encerramento de 2008 do CPDoc/CEPAmigos ocorreu nos dias 15 e 16 de novembro em Bragança Paulista/SP, na residência do casal Mauro e Jacira, ele presidente do CPDoc e ela, da CEPAmigos.
No sábado à tarde deu-se a reunião administrativa do CPDoc, e à noite, no Centro Espírita Casa do Pão, houve o lançamento do livro “Chico Xavier, um Herói Brasileiro no Universo da Edição Popular”, de Magali Oliveira Fernandes.
O evento contou com a participação não somente dos componentes do CPDoc, e também de espíritas da cidade. A autora pôde relatar, com muita propriedade, a pesquisa e o trabalho realizados para a elaboração de sua tese de doutorado, que resultou neste livro.
No domingo, o médico sanitarista Ademar Arthur Chioro dos Reis, 3º vice-presidente da CEPA, apresentou o trabalho “Algumas reflexões sobre a Saúde Mental” (tema escolhido pela Diretoria da CEPAmigos para o III Fórum Espírita do Livre Pensar, que acontecerá no mês de março na cidade de Guarulhos/SP, cuja comissão temática, será coordenada pelo autor).
Este trabalho objetivou proporcionar reflexões e debates sobre o modelo de tratamento psiquiátrico vigente e o novo modelo do SUS, já em implementação, o qual visa à reintegração dos pacientes na sociedade através dos CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) e a conseqüente redução não somente do numero de pacientes internados em hospitais psiquiátricos, caminhando para a futura extinção dos manicômios.
Propõe o autor, com seu trabalho, que todos os cidadãos,
incluindo os espíritas , tenham uma participação profícua neste debate, contribuindo para mudar o paradigma adotado ao longo do tempo e implantar um novo conceito de tratamento da saúde mental com impacto sobre as relações entre a psiquiatria, os pacientes, seus tratamentos, a família e a sociedade.
Cynthya Michelin

Flagrantes do Encontro de Bragança





































sábado, 1 de novembro de 2008

FORUM DO LIVRE-PENSAR ESPÍRITA DE PELOTAS

*
Júlia Cristiane Schultz Pereira
Revista Espírita HARMONIA

O II Fórum do Livre-Pensar Espírita foi realizado na cidade de Pelotas (RS), de 17 a 19 de outubro de 2008, com a proposta de ser “um espaço para pensar a evolução no espiritismo, sua significação e conseqüências”, tendo como tema principal a reencarnação.
A organização coube à Sociedade Espírita Casa da Prece (SECP), daquela cidade, da Associação de Delegados e Amigos da Confederação Espírita Pan-Americana no Brasil (CEPAmigos) e diversas pessoas, destacando-se Homero Ward da Rosa e Dora Helena da Costa Souza Carvalho, da cidade gaúcha. Como apoiadores figuararam o Curi Palace Hotel, o Expresso Embaixador Ltda. e a Viacabo, operadora de TV a cabo.
Os participantes que se hospedaram no Hotel Curi receberam em seu quarto, da comissão organizadora, uma caixa com doces de Pelotas e um cartão personalizado, mostrando também por meio daquela doce lembrança o carinho dos anfitriões.
No dia 17, o evento iniciou com a inscrição e credenciamento dos participantes, momento em que foram entregues as pastinhas, canetas e programação do Fórum. A abertura oficial foi realizada por Dora Helena (SECP), Rui Paulo Nazário de Oliveira (CEPAmigos), Milton Rubens Medran Moreira (CEPA) e Fernanda Beatriz Farias (Liga Espírita de Pelotas).
O evento contou com a apresentação de temas na forma de palestras seguidas por debates entre os presentes e por sessões de autógrafos de livros espíritas, cujos autores se faziam presentes, a saber: Se todos fossem iguais e Direito e Justiça: Um olhar espírita, ambos de Milton Medran Moreira; Túnel de relacionamentos: Adolescência e Sexualidade, de Marcelo Henrique; Mecanismos da mediunidade: Processo de comunicação mediúnica, de Ademar Arthur Chioro dos Reis; e Criminalidade: Educar ou Punir, de Jacira Jacinto da Silva.
As palestras realizadas foram as seguintes:
Reencarnação: caminho para a liberdade, em que Milton Rubens Medran Moreira enfatizou que nos libertamos do determinismo na proporção em que surge o conhecimento e que cada indivíduo tem a sua forma de entender a vida, do mesmo modo, a moral não pode ser imposta a ninguém, mas construída por cada um.
A reencarnação na história dos povos foi o tema de Ana Clara que revelou ser impreciso afirmar exatamente o momento em que surge a idéia de reencarnação, mas que os registros indicam que a origem do termo é encontrada na Índia e de lá se espalhou pelo mundo a fora.
Palingênese: a busca da comprovação, palestra trazida por Néventon Vargas, enfatizou questões relativas à comprovação da palingênese, dos poucos estudos desenvolvidos sobre a reencarnação após Kardec e ainda o atual preconceito que há no meio espírita em relação a quem realiza tais estudos.
Reencarnação é uma só foi o tema de Otávio Marques Fontoura que, ao buscar a etimologia da palavra reencarnação, explicada pela “ação de novo na carne”, lembrou também que o termo foi creditado pelas pessoas ao espiritismo, mesmo que muitas pessoas de diversas crenças acreditem na reencarnação.
Reencarnação e sexualidade foi a palestra ministrada por Marcelo Henrique Pereira, que fez uma abordagem sobre as reencarnações como o palco para os encontros e reencontros entre os seres, na forma dos diversos relacionamentos (afetivos, amorosos, conviviais e sexuais).
Criminalidade: Educar ou punir? Jacira Jacinto da Silva enfatizou a importância da mudança de tratamento penal àqueles que cometem crimes, buscando alternativas reeducativas para que o indivíduo possa reparar, de algum modo, o seu erro.
Liberdade e determinismo no processo reencarnatório, tema de Ademar Arthur Chioro dos Reis que falou das diferenças entre as pessoas pelo que elas experimentam e enfatizou que nem tudo está explicado pela forma como foi consolidado o espiritismo.
Pesquisa espírita: Metodologia de investigação dos fenômenos, na qual Mauro Spínola denota a importância do cuidado na pesquisa qualitativa, lembrando que as afirmações servem de rumo para serem avaliadas nas pesquisas, uma vez que descobrir é mais importante que provar.
Reencarnação: investigação de casos sugestivos por Ian Stevenson e outros foi o tema de Rui Paulo Nazário de Oliveira que relatou casos de reencarnações comprovadas por meio de lembranças e traços físicos (marcas de nascença) e relatos de espíritos, em regressão de memória, informando que teriam se ligado ao corpo por volta do sexto mês de gestação, levando à reflexão sobre o momento em que o espírito se liga ao corpo.
Deus Pai de Amor: unicidade da existência tema trazido por Fernanda Beatriz Farias que abordou questões relativas à reencarnação, enfocando a bondade divina em proporcionar por meio das sucessivas reencarnações as oportunidades e o aprendizado.
Moral espírita: Instrumento de auto-superação no processo reencarnatório foi a palestra de Bianca Medran, Carolina Grossini e Mariana Ruduit, que enfatizaram que o progresso moral e o intelectual ocorrem em momentos distintos, enaltecendo a importância de se fazer o bem que esteja ao alcance.
Células-tronco e reencarnação, tema trazido por Alcione Moreno, abordou a utilização das células-tronco, como uma promissora via de tratamento para muitas doenças, destacando que há muito ainda o que se pesquisar aliado à necessidade dos espíritas entenderem melhor o progresso da ciência e do próprio espiritismo.
Reencarnação: Processo de construção da autonomia e felicidade do ser, em que Luiz Gonzaga Pereira da Silva Junior, encerrando o fórum, falou da reencarnação como um processo “lucrativo” para o espírito.
Em paralelo, nos momentos destinados às refeições, almoços e jantares especiais foram programados e realizados, com destaque para a culinária gaúcha e o deguste de doces, produto típico da região pelotense.
O encerramento oficial do fórum foi realizado por Rui Nazário e Dora Helena, ficando o compromisso coletivo de que novos fóruns sejam realizados em outras cidades, promovidos por instituições filiadas, adesas ou simpáticas às idéias livre-pensadoras patrocinadas pela Confederação Espírita Pan-Americana (CEPA).
Cumprimentamos aos organizadores pela excelência das atividades, o cuidado para com os detalhes de infra-estrutura e apoio, e o carinho para com os participantes, especialmente aqueles que se deslocaram de cidades de várias partes do Brasil.
Então, até um novo Fórum!

domingo, 19 de outubro de 2008

AGRADECIMENTO DOS COORDENADORES AOS PARTICIPANTES DO IIº FORUM DO LIVRE-PENSAR ESPÍRITA

*
Queridas amigas e amigos,
Obrigado aos de Pelotas e região, o II Fórum não faria sentido sem vocês.
Aos que vieram de longe, de João Pessoa, Santos, São Paulo, Florianópolis, Itajaí, Porto Alegre, nosso desejo de que tenham chegado bem às suas cidades. Ao Jon Aizpúrua, que esteve antes, no dia 06.10. anunciando a realização do Evento, e já retornou a Caracas. Ao Dante e Mónica, que não puderam vir, mas nos lembraram com seu "saludo", lido na despedida do Fórum pelo nosso amigo Milton Medran.
Queremos, ainda uma vez, agradecer a todos. Vocês abrilhantaram o nosso II Fórum do Livre-Pensar Espírita. Um momento importantíssimo de reflexão e ampliação de nossos questionamentos, sobretudo uma oportunidade de rever amigas e amigos, além de estender laços de fraternos a outros companheiros que ainda não conhecíamos.
Para nós, foi uma honra recebê-las/os.
Foram dias e momentos inesquecíveis.
Desculpamo-nos pelas falhas e omissões que eventualmente cometemos. Esperamos que tenham gostado da nossa cidade. Retornem sempre, para, como disse a Alcione: "roncar a cuia" ao final do chimarrão: este símbolo gaúcho da roda de conversa, o companheiro das horas boas e mui especialmente das horas amargas, o amigo calado, silencioso, mas nunca indiferente, o que aquece no inverno e "mata" a sede no verão; o laço de união, que reúne peões e patrões na solidão do pampa, para lembrar a todos, o que a natureza ensina: sem a menor célula - o espermatozóide, a maior célula, o óvulo, não dá início à vida.
Por isso amigas e amigos, cantemos à vida! Acendamos os nossos "tocos de vela", para que todos nos iluminemos na estrada das experiências, plena de encontros, desencontros, reencontros, que se estreita no horizonte, e se alarga rumo ao infinito.
Obrigado queridas/os amigas/os.
Um grande e saudoso abraço.
Homero, Regina, Dora, Toninho, Josette e todas/os trabalhadoras/res da Casa da Prece.

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

O SUCESSO DO Iº ENCONTRO NACIONAL DA CEPAMIGOS

*
É com grande satisfação que comunico o sucesso do “I Encontro Nacional da Cepamigos”.
Passamos um final de semana maravilhoso no Hotel Terras Altas na cidade de Itapecerica da Serra, muito próximo a São Paulo.
Estavam presentes nossos companheiros argentinos liderados pelo Presidente da CEPA, Dante Lopez, Jon Aizpurua representando a Venezuela, e várias cidades do Brasil, especificamente dos Estados de Pernambunco, Paraíba, Mato Grosso, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Além de uma grande delegação de jovens argentinos, esteve presente a MEV, Mocidade Espírita Estudantes da Verdade, da cidade de Santos, e outros jovens de outras cidades, não ligados a nenhuma mocidade. O certo é que foi um encontro diferente, marcado pela presença de muitos jovens, como há muito não se via em nossos encontros.
O tema era árido, bem árido. Discutimos a Consciência. Mas tivemos a felicidade de contar com palestrantes e provocadores qualificados que permitiram avançar um pouco na sua compreensão.

Na sexta, começamos com um jantar. Após, a abertura feita por mim; em seguida tivemos uma palestra do presidente da CEPA Dante Lopes. Encerramos o dia com um show do grupo musical Alma Sonora de Curitiba.

Sábado teve Ricardo Nunes, Ademar C.Reis, Mario Sergio, Sandra Regis, Delma Crotti, Reinaldo de Luccia, Wilson Garcia, Jaci Regis, e um jantar dançante para encerrar.

Domingo, exposições de Milton Medran e Cláudio Drubich.

Uma representação teatral da MEV e concluimos com Jon Aizpúrua.

Muitíssimo obrigado a todos pelo sucesso inimaginável!

Agradecemos aos palestrantes, provocadores e coordenadores, e deixamos um agradecimento especial aos participantes, que superaram em muito nossas expectativas.

Agradecimento especial à presidenta da comissão organizadora Alcione Moreno e à Maria Luiza Rossi, tesoureira.

Jacira - presidenta da Cepamigos.